Lhasa Apso


O Lhasa Apso é uma raça de cachorro originária do Tibete. Foi originalmente criada para servir como uma sentinela nos monastérios budistas, alertando assim os monges sobre qualquer intruso.

Lhasa era a capital do Tibete, e apso é uma palavra tibetana que significa “barbudo”, então Lhasa Apso  significa “cachorro barbudo de Lhaso”.

Características

  • País de origem: Tibete;
  • Peso: pesam entre 6 a 7kg;
  • Altura: podem medir entre 25 a 28cm;
  • Cores: branco, creme, podendo também mesclar várias cores;
  • Tempo de Vida: 12 a 14 anos.

Aparência

Os machos possuem uma altura média de 27cm até os ombros, pesando de 6 a 8kg, sendo que as fêmeas são levemente mais baixas do que os machos.

Possuem olhos marrons escuros e nariz preto, mas alguns podem possuir uma nariz marrom. O seu pêlo é bastante espesso, podendo possuir desde cores sólidas como também várias cores mescladas. Algumas cores incluem o branco, preto, vermelho e amarelo com várias tonalidades.

Outra característica de sua aparência é o seu rabo bastante peludo, que cobre toda as costas do Lhasa Apso.

Comportamento do Lhasa Apso

Como foram desenvolvidas para vigiar monastérios budistas, o Lhasa Apso possui um grande senso de alerta e audição, e o seu poderoso latido mostra a sua presença marcante. O seu comportamento padrão é de lealdade ao seu dono, mas sempre estão desconfiados de estranhos. Caso não sejam propriamente socializados e treinados, eles podem apresentar um comportamento agressivo contra estranhos.

Lhasa Apso

Os Lhasa Apso são independentes e também adoram agradar seus donos como cachorros de companhia. Com frequência mostram sua felicidade ao rolar e se esfregar em seu dono ou ao se sentar nos pés de seus donos.

Há poucos problemas de saúde associados a esta raça de cachorro. Alguns podem sofrer de problemas de visão, pois ela pode deteriorar conforme o tempo, mas apesar desses problemas o seu comportamento continua o mesmo.

O tempo médio de vida do Lhasa Apso é 12 a 14 anos, sendo que alguns podem chegar até 20 anos de vida.

blog comments powered by Disqus